Relação entre os níveis da Hormona Anti Mülleriana (HMA) e o Sangue

Uma equipa de médicos holandeses descobriu uma relação entre os níveis da Hormona Anti Mülleriana (HMA) e o sangue, durante a menopausa, o que vai permitir conhecer com exactidão o relógio biológico da mulher.

Esta é a conclusão de um estudo realizado por investigadores do Centro Médico da Universidade de Utrecht, na Holanda, publicado no Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism.

Embora os dados do estudo ainda devam ser confirmados, esta descoberta irá permitir às mulheres conhecer a sua idade reprodutiva e planear a sua gravidez, afirmou Jeroen van Disseldorp, co-autor do estudo realizado em parceria com Frank Broekmans.

Segundo este “Acreditamos que agora será possível prever a idade reprodutiva da mulher a nível mundial”, declarou Van Disseldorp, adiantando que a margem de erro é de cerca de seis meses, sendo o teste uma simples análise ao sangue.

Actualmente, a idade cronológica é a base para a determinação da idade fértil da mulher, estimando-se que a menopausa possa ocorrer entre os 40 e os 60 anos.

Segundo o estudo, os níveis de HMA no sangue reflectem o número de pequenos folículos nos ovários, que permitem a reprodução mediante a ovulação mensal.

O esgotamento desses folículos desencadeia a menopausa. “Os casais atrasam frequentemente a gravidez até depois dos 30 anos, mesmo quando a variação da idade da menopausa e a correspondente variação na fertilidade natural signifique que algumas mulheres possam ser estéreis aos 30 anos, adiantaram Van Disseldorp e Broekmans.

Neste estudo os investigadores mediram os níveis de HMA em 144 mulheres saudáveis em idade fértil e utilizaram os dados para calcular a média dessa hormona em função da idade.

Esta descoberta foi utilizada para estimar a distribuição da idade da menopausa numa amostra de 3.384 mulheres, entre os 50 e os 70 anos, o que permitiu aos investigadores desenvolver um modelo baseado nos níveis de HMA e na idade para prever o momento da menopausa em cada mulher.

Van Disseldorp afirmou que os resultados deste estudo devem ser confirmados por investigações posteriores, embora reconheça que a única maneira de determinar a sua exactidão seja analisar hoje os níveis de HMA em mulheres entre os 25 e os 35 anos e esperar que entrem na menopausa para confirmar o estudo agora realizado.

Fonte: Lusa: Abril 2010

2017-07-07T13:48:45+00:00